O frio convida a tomar bebidas quentes, que nos estimulam, aquecem, e ajudam ainda a p reven ir e a melhorar os sintomas das doenças mais com uns da estação. Esta é então a época mais apropriada para descobrir as qualidades terapêuticas de algumas tisanas. Há uma para cada sintoma.

Tomilho,
própolis e mel

Para as anginas
Quando os agentes patogénicos tentam invadir o nosso organismo através da boca e da garganta, encontram-se com uma das nossas primeiras barreiras
defensivas: as amígdalas, encarregadas de captá-los para iniciar a cadeia de respostas defensivas do sistema imunitário. Muitas vezes, em contrapartida a
esta ação defensiva, inflamam-se, ficam vermelhas e doridas, impedindo-nos de engolir com normalidade, além de nos provocar outros incómodos, como mal-estar geral, dor de cabeça e febre. A este conjunto de sintomas chama-se popularmente anginas.

Para conseguir desinflamar as amígdalas, acabar com as incómodas anginas e ajudar ao mesmo tempo o nosso organismo a combater a infeção, o tomilho pode ser de grande utilidade graças às suas propriedades antisséticas e balsâmicas. Por seu lado, o própolis e o mel ajudam a suavizar a garganta: além disso, o própolis contém toda uma série de substâncias com propriedades antibióticas, muito úteis para superar a infeção. Prepare a infusão deitando uma colher de sopa de tomilho numa chávena de água a ferver, deixe repousar, filtre e acrescente duas colheres de sopa de mel e cerca de 20 ou 25 gotas de extrato de própolis. Tome entre uma a três infusões por dia.

O tomilho (Thymus vulgaris L.) é rico em óleos essenciais, flavonoides e taninos; o própolis contém flavonas, óleos essenciais, ceras e flavonoides, e o
mel ajuda a suavizar a garganta.

Recorde
Conserve as ervas em recipientes herméticos e guarde-os num local seco e ao abrigo da luz. Prepare as infusões em recipientes de aço inoxidável,
vidro ou cerâmica, evitando o alumínio.

Por Guadalupe Jiménez (bióloga)

Artigos Relacionados