A cada ano, milhões de pessoas procuram clínicas estéticas em busca de uma solução para problemas de pele, tais como linhas de expressão, rugas, poros dilatados, cicatrizes de acne, manchas, etc. Em geral, são indicados tratamentos como microdermoabrasão, peelings químicos e terapias a laser. O CO2
(dióxido de carbono) é uma nova tecnologia destinada a melhorar as condições da pele, e a tecnologia por trás desta mascara demonstra a importância de como o CO2 pode influenciar diretamente as reações do nosso corpo.
Estudos realizados no departamento de cirurgia plástica da universidade de Tóquio demonstraram a ação terapêutica do CO2 sobre a microcirculação vascular, tendo sido evidenciada a vasodilatação através da videocapilaroscopia (Laser Doppler). O gás carbónico é um potente vasodilatador, ou seja, aumenta muito a circulação do local onde é aplicado, melhora a circulação, fazendo assim chegar mais sangue, oxigénio e nutrientes à pele.
Uma pele mais oxigenada cicatriza melhor e produz mais colagénio, e, além disso, reduz o inchaço e melhora a distribuição de líquidos.
A distensão do tecido pelo gás carbónico faz com que a pele retraia e melhore a flacidez, pois a presença física do gás estimula a produção dos fibroblastos de colagénio. Sabidamente um potente vasodilatador, o gás carbónico aumenta o fluxo de oxigénio para os tecidos, melhorando a circulação no local da aplicação. Um tecido mais oxigenado queima mais gordura, cicatriza melhor e produz mais colagénio. O mecanismo de ação deve-se à distensão da pele pelo gás, o que leva a uma retração do tecido distendido e consequente melhoria da flacidez.
Nós expiramos o gás carbónico, logo, ele faz parte da nossa fisiologia, é um produto natural do metabolismo após o uso de oxigénio, sendo produzido no organismo diariamente em grandes quantidades e portanto este método não apresenta alergia ou toxicidade. A capacidade de eliminar o gás carbónico pelo
corpo é muito grande. Assim, a máscara de CO2 tem vindo a ganhar muito espaço na medicina estética devido aos bons resultados obtidos no tratamento antienvelhecimento.

Máscara de Gás Carbónico CO2
Surgiu a partir de estudos do mecanismo de ação do gás carbónico na pele. O dióxido de carbono “fonte de terapia gaseificada” é um dos métodos de tratamento que tem sido utilizado desde tempos antigos para promover o fluxo sanguíneo, também está presente em bebidas gaseificadas. O dióxido de carbono é absorvido através da pele e tem vindo a mostrar eficácia no tratamento de doenças cardiovasculares e ferimentos.
Em relação à beleza, pela absorção transdérmica de dióxido de carbono gerado, podemos esperar muitos efeitos, com o aumento dos vasos sanguíneos. A pele, na tentativa de aumentar a absorção de oxigénio, expandir os tubos capilares, melhorando a circulação, a oxigenação das células e tornando o metabolismo mais ativo, e com a ajuda desse mecanismo, percebe-se uma melhoria no clareamento de manchas, lifting nas bolsas oculares, na desobstrução, fechamento dos
poros e no processo antienvelhecimento.
O gás carbónico é gerado aumentando a absorção por via transdérmica de dióxido de carbono molecular, regulando o PH de 5 a 5.5, que se sabe ser o mais adequado. Através da alta viscosidade do gel, especialmente processado de modo a aumentar o dióxido de carbono na superfície da pele, o pH do dióxido de carbono foi ajustado para 5-5.5, podendo assim ser usado para qualquer tipo de pele e idade.
1) Aumenta a oxigenação das células.
2) Reduz rugas e manchas, melhora
a circulação sanguínea, inchaço, e bolsas oculares.
3) Promove a regeneração dos tecidos.
4) Antienvelhecimento
5) Promove a queima de gordura.
6) Redução de medidas
7) Melhora a capacidade de reter líquidos (hidratação).
8) Melhora a aspereza e a textura da pele e também as irritações da mesma.

Aconselha-se a aplicação da máscara por técnicos credenciados.

Vanessa Matsumoto
NIPON SPA
Tel.: 217157010

www.niponspa.com

Artigos Relacionados