Com a nova época de aulas à espreita, volta o ritual dos horários. Hora da cama, das refeições, da entrada na escola, atividades, enfim…
tudo se reajusta novamente e inicia-se outro ciclo alucinante de hábitos e tarefas!

A alimentação e as horas de sono são cada vez mais associadas ao sucesso escolar e é sobre isso mesmo que falaremos hoje!
Muitos estudos comprovam um melhor rendimento escolar nas crianças que têm o hábito de fazer um pequeno-almoço equilibrado. A falta de nutrientes gera incapacidade cognitiva! O cérebro utiliza como fonte de energia, glicose, como tal esta refeição deve ser rica em hidratos de carbono complexos (cereais integrais), proteína, vitaminas e minerais. Tente optar pelos cereais de agricultura biológica e evite o trigo. Este cereal está absolutamente alterado e o nosso organismo interpreta-o como um sintético! Muito se ouve falar hoje em dia sobre os seus malefícios e muitas patologias estão associadas ao seu consumo; alergias, distúrbios gastrointestinais, artrite, rinite, depressões, distúrbios do sono, etc.

As intolerâncias ao glúten são cada vez mais óbvias e os sintomas podem ser confundidos com outras patologias. O seu filho queixa-se de dores musculares, dores nas pernas, edema nos tornozelos, dores de cabeça, tem dificuldade em levantar–se de manhã mas anda “elétrico” o resto do dia? Estes são os sintomas que passam despercebidos! Muitas crianças ingerem durante todo o dia trigo refinado, em forma de bolos, bolachas, pizza, pão, massas.

Este excesso provoca uma alteração no pH orgânico (que deve estar  equilibrado em 7.4), originando uma acidose metabólica, que dá origem à doença. Os cereais são os únicos alimentos vegetais que geram subprodutos ácidos, o trigo, em particular, é uma das fontes mais potentes de ácido sulfúrico. Sabia?
O Dr. David Perlmutter, neurologista, autor do livro Cérebro de Farinha, aborda este assunto de uma forma simples mas muito séria, aconselho a leitura. Também o Dr. William Davis, cardiologista, dá o seu testemunho sobre os malefícios do trigo numa entrevista interessante que pode ler aqui »»

Perante isto…que pequeno-almoço pode dar ao seu filho? Experimente uma “papa de aveia” (gosto de lhe chamar assim!) arroz ou milho, faça-a com uma bebida vegetal a gosto e coloque canela, vai ver que fará sucesso (pode ver receitas em Killograma.blogspot.com). Adicione uma colher de sobremesa de chia, linhaça ou frutos secos (evite o amendoim), pode e deve triturar, desta forma enriquece a refeição com ácidos gordos essenciais e complexo B, nutrientes fundamentais para um bom funcionamento do cérebro.

Segundo um estudo publicado recentemente no American Journal of Preventive Medicine comer peixe melhora a saúde do cérebro, aumentando a massa cinzenta e estimulando a memória ler mais aqui »»

Aumente o consumo de peixe e reduza a carne, tenha em atenção a origem do pescado, evite aquicultura.
Existe também uma dificuldade acrescida de preparar os lanches para as crianças levarem para a escola, principalmente quando são elas a gerir esses lanches durante o dia sem a supervisão de um adulto.
Embora lhes sejam dadas indicações, elas comem de manhã o que haviam de comer à tarde, ou comem tudo numa refeição e depois não têm para a outra ou, simplesmente, não comem, a lancheira volta para casa intacta. Estes são os principais problemas com que me deparo em consulta. Se quiser, pode fazer em casa as barras de cereais para as merendas, é uma tarefa engraçada para o fim de semana e incute bons hábitos ao seu filho!

Escolha um cereal integral a gosto, misture com pevides de abóbora, frutos secos e sementes a gosto, coloque uma colher de mel. Dê-lhe forma, embrulhe em papel vegetal e faça uns rebuçadinhos, decerto ficarão saborosos! Concilie esta barra de cereais com uma bebida vegetal ou um sumo que contenha pouco açúcar mas não opte pelos light! Na merenda da manhã e no lanche da tarde deve estar sempre presente uma peça de fruta fresca.

Evite as bolachas comerciais, faça em casa bolachinhas e biscoitos com farinha integral de alfarroba, aveia, arroz, utilize geleia de agave para adoçar.
Ao jantar não deve consumir carne, é de difícil digestão, complica o ciclo do sono e eles levantam-se com muita dificuldade e preguiça. Opte pelos legumes em vez de arroz ou massas. Prime nesta refeição, muitas vezes é a única que eles fazem em casa! Ofereça uma boa sopa, que pode ter peixinho desfiado, ou se janta cedo, opte pelo prato de pescado com legumes cozidos, estufados ou salteados. O seu filho deve comer duas horas antes de ir deitar, para que o sono não fique comprometido com a digestão. Deve dormir nove horas, só assim tem um sono recuperador!

Mantendo uma alimentação rica em nutrientes e um sono recuperador vai com certeza mostrar diferenças quer na capacidade cognitiva, quer a nível emocional, refletindo-se no comportamento, claro!

Recapitulemos então as dicas a adotar:

Alimentos a evitar/eliminar:

Carnes vermelhas, pão branco, bolachas, cereais de trigo, massas, refrigerantes, açúcar refinado, bolos embalados, gomas, leite de vaca, natas.

Alimentos a implementar:

Fruta fresca (descasque, atualmente é onde estão concentrados os químicos), maçã/pera cozida ou assada no forno, pescado, frutos secos, sementes, leguminosas (todos os grãos de vagem), sumos e sucos feitos na hora (veja as junções corretas em “Incompatibilidades alimentares” através de Killograma.blogspot.com), cereais integrais e biológicos (se possível).
Novos hábitos:

Faça as barras de cereais integrais para a merenda, faça os seus bolinhos integrais, as bolachas e os biscoitos.
Não deixe o seu filho sair de casa sem o pequeno-almoço, dê-lhe o jantar cedo e respeite o ciclo do sono! Mande na lancheira uma garrafa de água ou infusão de camomila.
Já dizia Eça de Queiróz (1845-1900): “Diz-me o que comes, dir-te-ei quem és!

O  caráter de uma raça pode ser deduzido simplesmente do seu método de assar a carne. Um lombo de vaca preparado em Portugal, França ou Inglaterra, faz compreender talvez melhor as diferenças intelectuais destes três povos do que o estudo das suas literaturas”. Pense nisto!

 

Por Sandra Eloi
Nutrição Ortomolecular / Campeã Nacional
de Fitness
(Drsandraeloi.blogspot.com)

Sobre a Autora: www.facebook.com/drasandraeloi

 

Artigo da Revista nº 65 da Saude Actual

Artigos Relacionados