Objetivos:

Oferecer uma formação contínua, criteriosa e adequada a todos os praticantes de Homeopatia e profissionais de saúde interessados em enriquecer o seu conhecimento, de uma forma acessível e de acordo com as necessidades e disponibilidade individuais.

Os cursos, aulas e seminários ensinarão todos os aspetos essenciais da Homeopatia desde o seu início, como deve ser usada e como tratar pela Homeopatia

 

Tipo de Formação:

Cursos   

Seminários 

Aulas 

Palestras 

Webinars para Pais

 

Rua de Faro, 20 Estoi – Faro

Telm: 961589456 chomeoalgarve@gmail.com

www.centro-homeopatia.pt

 

Para melhor compreender a Homeopatia

 

A Homeopatia é uma medicina muito peculiar no que respeita à maneira como observa e compreende o doente e a doença. Por essa mesma razão, também o modo como trata o doente, e não a doença, é bem diferente da forma convencional a que, de um modo geral, estamos habituados.

 

Por se basear em princípios muito diferentes dos convencionais, como são, a Lei da Semelhança e da Infinitesimalidade, o Holismo e o Individualismo, continua a ser muito incompreendida e alvo de muitos preconceitos.

Contudo e apesar dos preconceitos que a envolvem, esta medicina, com mais de duzentos anos, tem vindo a ganhar terreno e muitos adeptos em todo o mundo, seja por parte dos pacientes, dos técnicos de saúde em geral e de médicos de medicina convencional. Na verdade, no Brasil, por exemplo, são várias as Universidades de Medicina que incluem nos seus currículos a especialidade de Homeopatia. Por isso, ela é bem aceite e integra o SUS (Serviço Único de Saúde) neste país.

 

 

Essa procura e entusiasmo crescente deve-se em grande parte:

 

  • Aos resultados que evidencia em todos as idades e tipo de patologias
  • A uma maior consciencialização, por parte da população em geral, para os benefícios de um tratamento o menos agressivo possível para o organismo
  • A uma mudança de consciência nos hábitos de vida e busca de um padrão de vida mais saudável
  • Ao conhecimento, de grande parte da população, dos efeitos indesejáveis e, tantas vezes, prejudiciais dos medicamentos alopáticos
  • À forma pouco ou nada personalizada como o doente é visto, observado e medicado pela Medicina Convencional

 

Mas, para compreender a Homeopatia é preciso recuar muito no tempo e ir até onde começa a história da Medicina.

Podemos afirmar que a Medicina, como ciência médica, surgiu com Hipócrates, por isso meritoriamente considerado o Pai da Medicina. Hipócrates introduziu novos métodos no tratamento de todas das enfermidades do seu tempo, deixando-nos um vasto e precioso legado.

Ele observava atentamente os sinais e sintomas dos pacientes, distinguindo-os dos sintomas característicos das doenças e considerava este procedimento essencial e fundamental para o diagnóstico do doente.

 

 

 

Foi também Hipócrates, quem defendeu a existência de dois métodos diferentes de tratamento

 

  • Um, é “a cura pelos contrários (Contrarii Curentur), que é a base da Medicina Alopática
  •  O outro, é a “cura pelos semelhantes (Similia Similibus Curentur), o método defendido e praticado pela Homeopatia.

 

Assim, para a Medicina Alopática, os sintomas das doenças são vistos como a própria doença, por isso, com o intuito de erradicar a doença, o método de tratamento pelos contrários sugere a supressão dos sintomas com uma substância que produza efeitos contrários aos dos sintomas

 

O Tratamento pelos contrários: alguns exemplos para compreender melhor

 

  • No caso de uma inflamação recorre-se a um anti-inflamatório,
  • Em infeção toma-se um antibiótico,
  • Numa hipertensão é comum medicar com um hipotensor
  • Já em situações de tumorais, sobretudo se malignas, recorre-se a cirurgia e quimioterapia para destruir as células cancerígenas.
  • Em todas as situações as doses devem que ser muito elevadas, quanto maior a dosagem, melhor o efeito supressor.

 

 

 

O tratamento pelos semelhantes

 

 A Homeopatia, ao contrário, não considera que os sintomas sejam a doença. Todos os exemplos anteriores são vistos apenas como manifestações externas da verdadeira doença, que é algo interno e geral, porque afeta todos os sistemas e a mente, e é isso que tem que ser curado no doente.

Ao invés de uma substância de efeitos opostos, preparada laboratorialmente, procura na Natureza a substância que mais se assemelha à doença do paciente, na sua totalidade sintomática e, quanto menor for a dose, maior o seu poder curativo.

Estas são as principais razões que fazem da Homeopatia uma Medicina ainda muito incompreendida. A sua complexidade exige um conhecimento muito aprofundado e continuado, ao longo de toda a vida, de quem a pratica.

Georgina Fonseca

M.D. (Hom)

Centro de Homeopatia do Algarve

Master in Homeopathic Medicine, B.I.H.

The Sensation Method, T.O.S. Academy, Mumbai

Nutrição Ortomolecular, Naturoparia, Inst.Piaget

C.P. ACSS Nº 0300424

Autora do livro Miasma e Sensação: O Binómio da Homeopatia Moderna 

 

Artigos Relacionados